quinta-feira, junho 30, 2005

Os ornitologos da P.M. carioca.

A policia informa assim, a imprensa acha que está tudo correto e as pessoas ficam assustadas. Guerra no morro da famigerada Rocinha, estão atrás de Bem-te-vi, diretor do narcotráfico na rocinha, sucessor de Dudu decaptador de cabeças. Antes de encontrarem Dudu, a foto de divulgação trazia um rapaz bronzeado com cabelos crespos e curtos, mas, os moradores da rocinha, motoristas de taxi da gávea, moradores da comunidade Parque da cidade, sabiam muito bem que Dudu estava mais fashion, com aplique e um tom mais pálido. Bem-te-vi é um rapaz robusto, tem os cabelos descoloridos, anda com vários cordões, que julgo serem de ouro, camisetas polo cor de rosa, tênis nike dourado, calça jens justa e seus cartões de crédito, que usa livremente nas lojas, mercados etc. Por que a polícia não aproveita estes momentos de descontração de Bem-te-vi para prendê-lo, isso é o que eu não sei. Muito pior é que a polícia conhece Bem-te-vi, sabe como é a aparência dele, sabe onde ele mora, no entanto divulga uma foto antiga do passarinho, da época de sua chegada cá no sudeste. A foto mostra um rapazinho franzino, com cabelos batidos e escuros, meio maltrapilho. Triste é saber que um menino morre só por morar no morro, por que organizam tiroteios para inglês ver, por que não é hora de prender, por que a justiça, o certo tem das suas burocrácias. É p’ra isso que se paga imposto, p’ra matar quem não paga por que não pode, p’ra pagar mensalão, p’ra sustentar o ignóbil, p’ra essa máquina da morte não cessar nunca. Não estou sugerindo que se pare de pagar os tributos, nem que ignoremos nossas responsabilidades civis, não estou sugerindo coisa alguma, é só constatação. Mas cá em baixo, longe das vielas sinistras da favela, uma bala encerra a vida de vinte anos do assaltante de sinal. Ele extorquia objetos dos motoristas que respeitam o sinal vermelho, dos que não tem armas para se defender, por que o Estado mandou entregar. Está bem que arma fique apenas nas mãos de policiais e, já que tem que ser, bandidos. Todavia, quem atirou no mancebo? Vai saber. O que se sabe é que morreu, todo tempo é de morrer, e não havia de morrer? Tanto havia que morreu. E já que é morto, não há de lhe ter serventia estas coisas que tomou dos cidadãos no sinal vermelho. que estirado no chão, nesga que fosse de vida, era justo que os penduricalhos, as coisinhas voltassem à seus donos. Conclusão óbvia esta aí, num filme do Tarantino. Tanto assim era ajustado o pensamento dos unidos das vítimas assaltadas em sinal da gávea, que desceram de seus veículos, encaminharam-se até o corpo jovem sem vida nenhuma pra contar história e resgataram seus antigos pertences, deixando apenas o corpo no asfalto, que não era deles mesmo. Ainda tem muita gente honesta neste mundo grande de meu deus!

Sem comentários: